Em mobilização histórica, Ministério da Agricultura lança com o apoio do G100 e outras entidades, campanha de valorização da cadeia leiteira

A Associação Brasileira das Pequenas e Médias Cooperativas e Empresas de Laticínios – G100 apoia a “Semana do Leite”

Para que o leite e seus derivados cheguem às mesas das famílias brasileiras, é preciso muito trabalho e tecnologia. Desde a ponta da produção, no campo, passando pela indústria, o setor leiteiro emprega mais 05 milhões de pessoas, e produz alimentos seguros e altamente nutritivos.

Em reconhecimento ao  setor, o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) lança a Semana da Leite.  A solenidade  foi liderada pela ministra Tereza Cristina hoje, dia 3 de novembro, às 10 horas.

A Semana do Leite é uma mobilização nacional com o slogan “Leite e Derivados: Alimentos que fazem o Brasil crescer.”  O Brasil é o 3º maior produtor de leite do mundo, produz 34 bilhões de litros por ano. A produção leiteira contribui para o PIB nacional, gerando emprego e renda para milhares de brasileiros.  O G100 está entre as demais associações da cadeia leiteira que apoiam essa mobilização.

Na oportunidade, a ministra Tereza Cristina defendeu o setor que contribui enormemente para a formação do Produto Interno Bruto (PIB), gera emprego e renda para milhares de brasileiros em todos os elos de sua cadeia produtiva: do produtor familiar aos grandes laticínios; dos distribuidores ao trade, que leva o produto às mãos do consumidor. Atualmente, 99% dos 5.570 municípios brasileiros são produtores de leite e, entre os mais de 1 milhão de produtores nacionais, a maioria são de agricultura familiar.

“O leite é fonte de nutrientes de enorme importância para a nutrição humana, como é o cálcio e, de renda: movimenta mais de 100 bilhões de reais ao ano, gerando mais de 4 milhões de empregos no campo. São pessoas que retiram do leite o sustento da família e geram riqueza para a sua cidade, seu estado e nosso país.”, defende a Ministra. 

“Apoiar o projeto do Mapa “Semana do Leite” vai além de uma parceria com os setores produtivos da cadeia láctea, afinal, impacta no desenvolvimento do país, visto que os segmentos produtivos e os consumidores e a economia em geral se beneficiam da valorização do segmento leiteiro. Razão por que o G100 se alia a essa importante iniciativa, dando ênfase ao leite e aos derivados, que são fonte de renda e nutrientes”, reforça o Presidente do G100, João Marques Pereira Neto.

Em novembro, o G100 destacará esse tema nos perfis das redes sociais em apoio à “Semana do Leite”. Além disso, mobilizará todos os esforços para que as Associadas promovam ações de trade marketing nos pontos de vendas, destacando a variedade, a qualidade e a importância dos nutrientes dos produtos lácteos nacionais.

Sobre o G100

O G100  conta com cooperativas e empresas de laticínios  associadas em todo o território nacional. Elas movimentam a economia nacional recebendo e adquirindo bilhões de litros de leite de 150 mil produtores de leite. As associadas processam uma grande variedade de produtos lácteos que abastecem os mercados, desde os pequenos aos grandes, por todo o território nacional. Elas ainda formam excedentes exportáveis.

 O G100 e suas associadas são filiadas à Federação Internacional do Leite – FIL/IDF, que reúne milhares de técnicos e cientistas em todo o mundo.  Temos posição e atuação de  destaque no  Comitê Brasileiro da FIL/IDF  com mais de uma centena de membros altamente capacitados e diversificados, trabalham voluntariamente pela observância e manutenção de padrões de produção  que necessariamente requerem rigorosa qualidade do leite e de seus derivados, além de firmarem compromisso com vista a pratica de sistemas produtivos sustentáveis.