1º WORKSHOP TÉCNICO BELA VISTA – GO

Realizado no dia 11/08/2012. 1° Evento da Série “A indústria de laticínio parceira para o produtor ganhar dinheiro com a produção de leite”.
Workshop G100, realizado  na fazenda Piracanjuba “Pró-Campo” situada na rodovia GO 020 Km 48 –  Bela Vista/GO, o 1º evento da serie “A Indústria de Laticínios Parceira para Produtor Ganhar Dinheiro com a Produção de Leite”. Participaram do evento, diretores, gerentes, técnicos e consultores de laticínios; dirigentes de entidades de classe (G100 – Silemg e Sindileite-GO); um consultor do  Ministério de Desenvolvimento Agrário – MDA e  um técnico do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – MAPA; representante da FAEG/SENAR; SEBRAE/PB, a empresa Brainstock Consultoria, no total de 41 pessoas,  Representantes de 12 laticínios associados ao G100, que recebem ou compram 9 milhões de litros de leite/dia, em 12 estados das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste.
A ideia de realizar essa série de eventos nasceu em conversas e debates entre os dirigentes de cooperativas e diretores de laticínios associados ao G100, durante uma missão técnica realizada à China no mês de maio de 2012. Falava-se de produtividade; qualidade; preços; custos de leite e produtos lácteos no Brasil comparativamente as condições existentes nos mercados externos. Das dificuldades crescentes em colocar os aumentos de produção nacional em nosso próprio mercado. Das dificuldades de impor limitações as importações e de exportar possíveis excedentes pelo Brasil, mesmo com um câmbio favorável.                   
Diagnosticou-se que um dos principais entraves para o desenvolvimento competitivo da cadeia láctea é o alto custo da produção de leite e sua qualidade. Os custos estão muito próximos dos preços recebidos pelos produtores. Além das dificuldades em atingir as metas propostas pelas legislações higiênico-sanitárias, devido à falta de infraestrutura do país.
Essa situação trás desconforto tanto para os produtores como para os laticínios, uma vez que o consumidor já não absorve preços maiores com tanta facilidade vistos seus outros inúmeros interesses de consumo. Isso posto, foi demandado ao G100 que coordenasse encontros técnicos em algumas regiões do Brasil, onde nossos associados já desenvolvem trabalhos no sentido de ajudar ao produtor de leite reduzir os custos de produção.